Núcleo de Estudos e Pesquisa Histórica – NEPHIS

Estação do Piranguinho: lançamento de livro

Posted on: abril 5, 2007

Piranguinho, 01 de Março de2008
Boa Noite!
Excelentíssimo Senhor Prefeito – Adoniram Martins Reno;
Excelentíssimo Senhor Vice-Prefeito Fancisco Mendonça;
Excelentíssimo Senhor Deputado Federal Virgílio Guimarães;
Excelentíssimo Senhor Deputado Estadual Durval Ângelo de Andrade;
Reverendíssimo Padre Benedito Francisco Lopes;
Estimado e Companheiro de trabalho Sr. Joaquim Mota de Almeida;
Estimado e Companheiro de trabalho Professor Zaluar Martins Reno (que não está presente por um motivo também especial);
Estimados Senhores, estimadas Senhoras;
Queridos amigos.

Há tempos, prezados Senhores, ouvimos que a cultura é simultaneamente um componente do que chamamos cidadania e um componente do que chamamos desenvolvimento. Para que ela cumpra o seu papel nessas duas áreas, é fundamental que os governos criem ambientes favoráveis à sua multiplicação e à sua afirmação. Quem faz cultura é a Sociedade, não é o Estado, mas cabe ao governante amplificar as possibilidades para a produção cultural e para a multiplicação dos canais de difusão e das oportunidades de acesso.

Essa é uma solenidade muito importante para nós, na qual celebramos o Lançamento do Livro “ESTAÇÃO DO PIRANGUINHO: AS ORIGENS E OUTROS OLHARES”.
Para o grande escritor e mestre, Monteiro Lobato, “um pais se faz com homens e livros”: São palavras como essas que o escritor nos convida para que mergulhemos num dos atos mais sublimes ao alcance da Humanidade: a leitura.
Ler é transcender, é possibilitar, é ir além do nosso tempo. Tantas e tantas vezes nos abrigamos no conforto acolhedor da leitura quando estamos amuados ou até alegres. Ler é abrir janelas, destramelar portas, enxergar com outros olhares, estabelecer novas conexões, construir pontes que ligam o que somos com o que outros, tantos outros, imaginaram, pensaram, escreveram. Ler é nos fazer expandidos.

Os livros colocam ao nosso alcance, saberes tão diversos como esses que vamos encontrar em Histórias de Piranguinho.

Esse não é o livro da “história oficial” de Piranguinho. É, na realidade, um primeiro volume com histórias de Piranguinho, à espera de muitos outros que certamente virão. Seu propósito é oferecer aos leitores possibilidade de acompanhar o “dito e o escrito”, isto é, os resultados de pesquisas realizadas até o momento sobre a história e a cultura do município. Preferencialmente, o livro abre espaço para o trabalho minucioso do Senhor Joaquim Mota de Almeida.

Seus escritos foram organizados em quatro capítulos. O primeiro – História de Piranguinho – apresenta, de modo geral, a evolução política e social do município. O segundo – Apontamentos – complementa o primeiro, abordando personagens e atividades que se destacaram na história local. No terceiro capítulo – Minhas Memórias –, o Sr. Joaquim Mota de Almeida expõe as experiências de sua formação como historiador e cidadão preocupado com a memória e a identidade local. O quarto capítulo, uma surpresa: “de viva voz”, ali estão às fontes do historiador e, para os entendidos, o seu método.

A segunda parte do livro tece considerações sobre as origens de Piranguinho em “O trem, o coronel e o santo”. A partir de pesquisas em cartórios, registros paroquiais e jornais, novos dados são acrescentados, permitindo a reorganização de alguns fatos registrados pelo historiador. Não houve a pretensão de reescrever a história, mas a intenção de permitir aos leitores percorrerem os meandros de um passado que nos chega, simultaneamente, através de registros orais e escritos, nem sempre complementares ou coincidentes. Ficam, assim, abertos os caminhos para diferentes interpretações e novas pesquisas. Além dessas novidades, outros dois capítulos abordam aspectos sócio-culturais em diferentes contextos da vida local.

Coube ao Núcleo de Estudos e Pesquisa Histórica – NEPHIS –, com a colaboração da Secretaria Municipal de Educação e do Conselho do Patrimônio Histórico e Cultural de Piranguinho, a escolha do modelo historiográfico e a seleção dos conteúdos apresentados. Além de organizar e dar forma aos escritos do Sr. Joaquim Mota de Almeida, o NEPHIS desenvolveu pesquisas que permitiram a elaboração dos demais capítulos. A definição por um primeiro volume, sugestão para possível coletânea, visa estimular novas pesquisas e a produção de novos trabalhos sobre o município.

Quando falamos de livro e leitura, Senhoras e Senhores, falamos, portanto, de expansões e de potencialidades (como mencionei). Já como resultado visível desta compreensão tanto do papel estratégico que o setor cultural passa a ter nas ações do governo, como desta modalidade democrática de construção de políticas públicas para este setor é que se encontram presentes nesta solenidade representantes dos poderes Executivo e Legislativo e da sociedade. É importante reafirmar, na presença de tão eminentes representantes, que temos desafios a serem suplantados.

E neste contexto de festividade e de compromisso com a Educação, que saudamos os idealizadores deste trabalho, na pessoa do Sr. Joaquim Mota de Almeida, do Professor Zaluar Martins Reno, dos membros do Núcleo de Estudos e Pesquisa História e demais colaboradores.

“Na certeza de que não estamos definitivamente prontos” nós, membros do Núcleo de Estudos, percebemos a necessidade de ampliar a compreensão da realidade através de estudo e pesquisa.

Desta forma, em 2002, foi criado em Itajubá – o Núcleo de Estudo e Pesquisa Histórica, por iniciativa de professores de História preocupados com a falta de debates sobre a prática docente e com a necessidade de desenvolver trabalhos de pesquisa na região. Assim, escolhemos o caminho coletivo porque acreditamos que dessa maneira seremos capazes de repensar o ensino de História, ou seja, ressignificar e repensar nossas práticas, como profissionais da Educação. E como ensino e pesquisa se interligam, o objetivo é resgatar a pesquisa como parte integrante do nosso trabalho em sala de aula e em sociedade, evitando a mera reprodução do conhecimento.

Quero encerrar afirmando que o lançamento deste livro é fruto das iniciativas de pessoas da comunidade e do poder público.
Imagino que qualquer história, marca em várias dimensões, a vida de cada pessoa, de cada sociedade. Utilizamos dessa leitura para abrir novos espaços de discussão, novas pesquisas como: monografias, trabalhos escolares, artigos, depoimentos, e tantos outros. Que o segundo volume seja tão esperado quanto o primeiro e assim sucessivamente.

Meus sinceros parabéns.

Muito obrigado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: